Reconhecimento de Face aplicado em Segurança

No artigo de hoje vou falar sobre o desenvolvimento da pesquisa do egresso do curso de Ciência da Computação Matheus Wladeka, que apresentou seu trabalho de conclusão de curso na Universidade do Contestado na cidade de Porto União – SC. O título do trabalho é “Estudo do Reconhecimento Facial para Melhoria na Segurança” e teve orientação do professor João Paulo Grenteski.

O reconhecimento facial é uma técnica da biometria que utiliza os traços que existem no rosto das pessoas para diferenciá-las. Esses traços são chamados de “pontos nodais” e alguns exemplos são: distância entre os olhos, comprimento do nariz, tamanho do queixo, altura dos olhos, distância entre os olhos e o nariz, dentre vários outros. Existem cerca de 80 pontos nodais no rosto de uma pessoa, sendo que eles são utilizados para diferenciar uma da outra, como se fosse uma assinatura facial. Desta forma, um sistema de reconhecimento facial visa capturar esses pontos do rosto da pessoa e armazená-los em uma base de dados para posterior consulta. Quando deseja-se reconhecer um indivíduo, esses pontos são extraídos e comparados com os valores armazenados na base de dados, e, caso os valores sejam iguais o reconhecimento é feito com sucesso. Alguns sistemas já utilizam essas técnicas, como o desbloqueio do celular utilizando a face ou então a opção para marcar fotos de amigos no Facebook.

Dentro deste contexto, a ideia do trabalho do Matheus Wladeka foi o desenvolvimento de um protótipo de um sistema de segurança, que utilizou o reconhecimento facial integrado com o Arduino para liberar a trava de uma porta caso a pessoa esteja cadastrada no sistema. Ele utilizou a biblioteca OpenCV para extrair os pontos nodais e abaixo você pode assistir um vídeo em que ele mostra o funcionamento do software!