Inteligência artificial auxilia a evitar acidentes de trabalho

A área de construção costuma ser especialmente sucetível a acidentes de trabalho. Aliado ao risco inerente às atividades realizadas, as escalas do trabalho dificultam a gestão de riscos. A companhia Autodesk é veterana no desenvolvimento de software para modelagem em 3D, tendo produtos voltados para as áres de design, engenharia e entretenimento. Sua linha de programas BIM 360 funciona como uma plataforma unificada que conecta os times e os dados de projeto em tempo real, desde a etapa de design e através do período de construção, garantindo eficiência na gestão. A última adição a essa suite de gerenciamento é o software Construction IQ, que utiliza inteligência artificial para prever riscos de trabalho, sejam quedas (a causa mais comum de acidentes em sítios de construção), outros riscos de acidente, ou mesmo à qualidade de trabalho, e faz sugestões sobre planos de ação.

A área de construção já faz uso pesado de dispositivos móveis e sensores, visando dinamismo na gestão de projetos. Foi pensando em novos usos para esses dados já coletados que os cientistas de dados da Autodesk reconheceram o potencial para gerenciar também riscos de trabalho. O software lançado foi treinado usando dados relacionados a mais de 150 milhões de situações de trabalho, originados de 30 mil projetos reais, usando princípios de processamento de linguagem natural (NLP) para extrair informações de alertas e comunicações trocadas entre os setores. Dessa forma, um risco pode ser rapidamente identificado nas primeiras interações dos trabalhadores com seus ambientes. Isso resulta em eficiência sem alterar a rotina de trabalho já colocada em prática. Os resultados são uma redução de 20% na redução de problemas relacionados à qualidade ou segurança, e um aumento de 25% no tempo disponível para que os trabalhadores possam resolver as situações identificadas como de alto risco.

Além do evidente benefício em termos gerenciais, o desenvolvimento do Construction IQ mostra que a digitalização das informações em um ambiente empresarial pode proporcionar melhorias inesperadas. Foi explorando os dados que já estavam sendo coletados de forma sistemática que o potencial para a automatização do gerenciamento de riscos foi identificado.

Em entrevista à Forbes, um dos líderes do projeto Construction IQ comemora que as empresas do setor de construção têm mostrado um alto engajamento com a modernização dos sítios, buscando possibilitar modelos de gestão baseados em dados que usem inteligência artificial como catalisador de resultados. Esse é apenas o primeiro passo na melhoria da gestão de riscos de trabalho. A adoção de novas tecnologias de monitoramento, como sensores, câmeras de 360 graus e infraestrutura de IoT, aliada à expansão dos algoritmos de machine learning para incluírem técnicas de visão computacional, deve tornar o trabalho ainda mais eficiente. Os ganhos em termos de saúde e, principalmente, vidas salvas, tornam o investimento atraente, praticamente sem ressalvas.