Ford usa IA para treinar robôs na linha de produção

O processo de montagem industrial da transmissão de veículos é bastante complexo. Antigamente, os operadores faziam a instalação manual de componentes pesados como conversores de torque, o que apresentava elevado grau de risco ergonômico e de segurança. Mais recentemente, o processo foi automatizado com a utilização de robôs capazes de realizar operações em 6 eixos. Ainda que esta atualização do processo tenha sido vantajosa, os robôs devem ser programados para realizar as operações com todos os detalhes necessários, e sua rotina de operação é bastante rígida, sendo difícil adaptá-la para situações novas ou incomuns.

Mas uma linha de produção da Ford, no estado americano de Michigan, está testando a próxima evolução neste paradigma. Junto com a startup Symbio Robotics, a montadora está usando inteligência artificial para programar e administrar os robôs responsáveis por esta etapa da produção. A plataforma por trás da IA se chamada SymbioDCS, um sistema capaz de ser aplicado em qualquer robô. Graças a um robusto conjunto de dados coletado pela empresa, a plataforma permite que os robôs instalem os componentes da transmissão mais eficientemente, já que eles são capazes de predizer como os componentes devem ser montados numa nova peça com base na sua performance anterior. Na prática, os robôs mantêm uma memória contendo algumas centenas de suas últimas operações e os resultados das análises de qualidade das transmissões montadas. Com base nessas informações, eles podem então determinar, por exemplo, quais os melhores movimentos para produzir peças de forma ainda mais eficiente.

A Symbio Robotics tem por objetivo transformar a área de automação usando inteligência artificial, de forma a permitir não somente a automatização dos processos, mas também dar mais poder aos gerentes responsáveis para desenvolver e manter sistemas mais generalistas e flexíveis.

A Ford diz que, graças à nova tecnologia, já observou uma melhoria de 15% no tempo de ciclo, e uma redução de mais de 50% no tempo necessário para adaptar a linha de montagem a um novo produto. Na fábrica de Michigan, as transmissões dos modelos Bronco Sport, Escape e Edge já contam com a nova tecnologia. Outras montadoras, como a Toyota e a Nissan, também estão apostando no sistema para melhorar a eficiência de suas linhas de montagem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.