Sistema de monitoramento de piscinas usa inteligência artificial para evitar afogamentos

Afogamentos são a segunda principal causa de morte acidental de crianças nos Estados Unidos, estando atrás apenas de acidentes relacionados ao trânsito. Apesar de a taxa de fatalidades ser relativamente pequena – 1 morte a cada 200 mil crianças por ano -, esses números têm se mantido consistentes nos últimos 20 anos, mesmo com todas as medidas de prevenção adotadas. Se consideramos a quantidade de crianças que entram em piscinas contra aquelas que entram em veículos de transporte, esse risco ganha proporções muito maiores. O público adulto também faz parte das estatísticas da tragédia: de acordo com a Organização Mundial da Saúde, cerca de 320 mil pessoas morrem anualmente vítimas de afogamento.

As principais formas de prevenção de afogamentos são alarmes, sistemas de monitoramento por câmera e grupos de alerta, como os salva-vidas. Nos últimos anos, começaram a surgir as primeiras soluções baseadas em sistemas computacionais, como o produto comercial Poseidon, mas seu custo é ainda muito elevado. Recentemente, a empresa Coral Detection Systems lançou o Coral Manta 3000, o primeiro sistema de prevenção de afogamentos baseado em visão computacional. O nome do sistema faz referência às mantas, um gênero de arraias, e não é por acaso, pois o equipamento tem o design exato de uma arraia. Instalado no canto da piscina, a parte equivalente ao corpo fica acima d’água, onde as “nadadeiras” são equipadas com painéis solares para recarregar sua bateria, e o “rabo” fica submergido, tendo na sua extremidade final a câmera que monitora o ambiente embaixo d’água. O algoritmo foi treinado para reconhecer partes do corpo humano, e assim identificar a cabeça. O sistema foi projetado para acompanhar a localização da cabeça e emitir alertas caso um corpo submergido esteja imóvel por mais que 15 segundos.

A partir de março, o Coral Manta 3000 começou a ser usado em caráter experimental em uma unidade do YMCA na Pensilvânia, nos Estados Unidos. O YMCA é um grupo de presença global dedicado à promoção da juventude saudável, oferecendo atividades esportivas como a natação. O administrador local do grupo comenta que há tempos eles têm procurado soluções computacionais mais eficientes para a prevenção de afogamentos, e o sistema baseado em inteligência artificial oferecido pela Coral Detection Systems é cerca de 85% mais barato que as alternativas presentes no mercado, além de ser capaz de discernir entre, por exemplo, uma pessoa em risco de afogamento e outra que esteja embaixo d’água por vontade própria.

O sistema não deve substituir o uso de outras formas de prevenção, mas sim adicionar uma camada extra de segurança para evitar acidentes fatais, alertando salva-vidas, por exemplo, para situações que escapem de sua capacidade de monitoramento.

O Coral Manta 3000 é um exemplo de como a inteligência artificial pode ser uma aliada nas áreas mais diversas, estando à disposição de desenvolvedores atentos às necessidades da sociedade. É uma solução conceitualmente simples mas de enorme impacto no bem-estar daqueles que dependem dela.