Empresa de seguro de veículo aplica inteligência artificial para oferecer soluções de reparo de danos instantaneamente

Quase todo mundo já ouviu falar das fintechs, as empresas de tecnologia financeira que, usando os recursos mais modernos proporcionados pela inteligência artificial, estão mudando drasticamente a forma com que as pessoas se relacionam com os prestadores de serviço financeiro. Indo na mesma direção, começam a ganhar relevância as insurtechs, empresas do ramo de seguros (insurance, em inglês) que pretendem aplicar os mesmos conceitos para oferecer serviços melhores, mais variados e mais baratos ao consumidor.

Uma dessas empresas é a Ageas, no Reino Unido. Eles estão implementando um sistema de registro de ocorrências que usa visão computacional para oferecer soluções aos seus clientes. Através de um aplicativo no celular, o cliente que queira reportar um dano pode enviar fotos à empresa, que usa algoritmos para determinar a gravidade da situação e sugerir as opções de reparo. As sugestões oferecidas incluem reparos especiais, como de pintura ou troca de peças, além de horas de trabalho necessárias, entregando uma estimativa dos custos junto com as condições cobertas pela apólice. A resposta é entregue ao cliente de forma praticamente instantânea.

A Ageas treinou o algoritmo com milhões de fotos de danos veiculares e seu longo histórico de atendimento. Ano passado, a ferramenta foi utilizada em fases de teste, mas já está pronta para ser oferecida ao mercado. A intenção da empresa com essa solução é tornar o atendimento mais rápido e mais barato, resolvendo em poucos minutos uma situação que antes podia demandar dias. Já que toda situação de dano ao veículo é estressante, é possível prever que nenhum cliente ficará insatisfeito com a evolução da tratativa.

Num futuro próximo, a inteligência artificial deve aumentar a gama de serviços oferecidos. Vai ser possível, por exemplo, adicionar uma pessoa como motorista coberto pela apólice por um único dia, através da avaliação do seu perfil de risco em tempo real. Ganham as empresas, que terão fontes de renda adicionais, ganham os clientes, que terão acesso a serviços personalizados, adaptados para suas necessidades específicas.