IA revela piloto mais rápido da Fórmula 1 dos últimos 40 anos

A princípio a questão parece fácil de resolver: pra saber qual o piloto mais rápido da Fórmula 1, é só checar os tempos para completar uma volta. Mas se estamos interessados em medir apenas a habilidade do piloto, a tarefa é mais complicada. A qualidade do carro, as condições da pista e as condições do tempo são alguns dos fatores que impactam neste indicador simples. Foi por isso que a própria equipe organizadora da Fórmula 1 firmou uma parceria com a Amazon para resolver este dilema com a ajuda de inteligência artificial.

Batizado como F1 Insight powered by AWS, uma iniciativa coordenada pelos cientistas de dados da Fórmula 1 está se dedicando ao treinamento de modelos de deep learning contendo mais de 65 anos de dados históricos das corridas, para assim obter estatísticas da performance dos pilotos. Um projeto derivado, chamado de Fastest Driver, se ocupou de utilizar essas medidas junto com o tempo dos pilotos na chamada volta de qualificação, onde eles correm sozinhos para definir sua posição de largada, para gerar um ranking justo dos pilotos, normalizando as informações com dados relacionados a batidas, falhas mecânicas, condições climáticas e até a idade dos pilotos. Foram analisados dados desde a temporada de 1983, ano a partir do qual as informações estavam disponíveis. Algumas características curiosas levadas em consideração para que os dados fossem considerados relevantes incluem a presença de dois companheiros de equipe em pelo menos cinco temporadas consecutivas, ou a inclusão de pilotos com pelos menos três anos de histórico após um afastamento temporário. Fatores que fazem com que um piloto ganhe pontos incluem se ele majoritariamente venceu seu companheiro de equipe, e se ele se saiu bem contra competidores fortes. No final do processamento, os dados de ranqueamento foram traduzidos para a métrica de tempo, podendo ser interpretados como o tempo de uma volta.

O ranking é encabeçado pelo nosso genial Ayrton Senna, o que faz pensar que o piloto brasileiro poderia ter sido ainda maior que suas 65 vitórias não tivesse sua carreira sido bruscamente interrompida pelo acidente que o vitimou em 1994. Em segundo lugar vem o piloto alemão Michael Schumacher, e em terceiro, o ainda ativo Lewis Hamilton, que atualmente detém o recorde de 92 vitórias. Para uma certa surpresa sobretudo do torcedor brasileiro, na décima primeira posição temos Rubens Barrichello, contradizendo sua fama local irônica de ser um piloto lento. Os 15 primeiros colocados são relacionados abaixo.

RankingPilotoDiferença de tempo
1Ayrton Senna0.000s
2Michael Schumacher0.114s
3Lewis Hamilton0.275s
4Max Verstappen0.280s
5Fernando Alonso0.309s
6Nico Rosberg0.374s
7Charles Leclerc0.376s
8Heikki Kovalainen0.378s
9Jarno Trulli0.409s
10Sebastian Vettel0.435s
11Rubens Barrichello0.445s
12Nico Hulkenberg0.456s
13Valtteri Bottas0.457s
14Carlos Sainz0.457s
15Lando Norris0.459s

O projeto ainda revela que 8 dos 20 pilotos melhor qualificados ainda são ativos, o que indica que, apesar de o topo ser representado por pilotos que já não competem mais, os pilotos mais recentes estão se tornando cada vez mais habilidosos.

As equipes costumam usar modelos de machine learning similares para escolher pilotos e definir estratégias, o que confere um valor prático ao projeto realizado. Ainda assim, é interessante ver a inteligência artificial aplicada para engajar os fãs de corrida, respondendo a uma questão que paira por anos, e que deverá ser refeita conforme os pilotos se tornem ainda mais qualificados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.