Empresa usa IA para prever consumo offline a partir de atividade online

Já não é novidade que empresas que vendem online coletam informações sobre o comportamento dos clientes em suas plataformas para orientar suas decisões. Entretanto, o comércio offline ainda é muito relevante, e as informações relativas a esta modalidade estavam fora do alcance dos estrategistas dessas empresas. Mas isto também tem mudado graças à presença quase universal dos smartphones em nossos bolsos. Empresas como a Cosmose AI têm usado informações que agregam o comportamento online com a localização física das pessoas pra produzir insights úteis no planejamento de marketing e relacionamento com o consumidor.

Para possibilitar seu serviço, a Cosmose AI firmou parceria para obter dados de uso de mais de 400 mil aplicativos e 360 mil lojas online, cruzando estas informações com dados de localização dos usuários, para produzir relatórios de comportamento de consumo que têm sido valorizados por empresas que têm forte presença física no mercado. A localização é determinada por sinais de WiFi, não sendo possível identificar o usuário, como poderia ser o caso com rastreamento por GPS. Os demais dados também são anonimizados, assegurando a conformidade com as legislações relativas à proteção da privacidade. Mesmo com todo este cuidado, os insights coletivos são úteis para melhorar a experiência dos consumidores e aumentar a eficiência das campanhas das empresas.

Atualmente, três produtos são ofertados aos comerciantes interessados, que juntos integram uma cadeia completa de serviços baseados nas informações coletadas. O Cosmose Analytics fornece relatórios sobre os hábitos de compra offline de seus consumidores, permitindo comparar estas informações com concorrentes com uma granularidade inédita. O Cosmose AI entrega previsões de consumo, com base na atividade online, numa janela de tempo de 7 dias, mas a empresa já está trabalhando para aumentar este limite. Por fim, o Cosmose Media ajuda as empresas comerciantes a desenvolver estratégias de marketing e media com base nas previsões feitas.

Em relação às previsões, a empresa usa a enorme coleção de dados para treinar a inteligência artificial que vai prever quem vai comprar o quê e onde. Eles garantem que, na categoria de beleza, a precisão chega a 73%. Isto ajuda os comerciantes a entender quantos visitantes eles recebem em suas lojas físicas após verem ou clicarem em uma propaganda online. Com este conhecimento é possível desde decidir volumes de estoque a manter nas lojas até desenvolver estratégias de marketing, tornar a experiência de consumo mais agradável, e, claro, aumentar as taxas de retenção e conversão.

Estas informações têm se mostrado especialmente relevantes em virtude da pandemia. Cidades com exploração turística, por exemplo, tiveram que adotar estratégias para atrair o público local neste período, e ainda podem se beneficiar de um plano de ação melhor informado para a reabertura pós-pandemia.