Novo serviço na Amazon Web Services usa IA para previsão de manutenção industrial

Como adendo ao artigo introdutório à Amazon Web Services (AWS), nesta publicação apresentamos uma nova ferramenta que está sendo oferecida pela empresa no seu portal de serviços na nuvem: o Amazon Lookout for Equipment. O anúncio de sua disponibilidade geral foi feito no último dia 8. Este serviço usa os modelos de machine learning desenvolvidos na AWS para ajudar a programar um plano de manutenção de equipamentos industriais, com base na predição do desgaste das peças.

Um dos maiores gargalos nas operações industriais aparece quando equipamentos são forçados a parar para manutenção corretiva causada por falhas. Por isso, as empresas costumam implementar sistemas de manutenção que aumentam a sobrevida das peças e podem ser realizadas ou com o equipamento ligado, ou com pausas menores. Estes sistemas se baseiam em dados coletados por sensores localizados estrategicamente, mas estes dados ainda são subutilizados, sendo tratados por modelos matemáticos simples que produzem muitos alertas tardios ou falsos. A Amazon reconheceu a oportunidade de aplicar inteligência artificial para produzir diagnósticos mais precisos, gerando planos de manutenção mais eficientes. O Amazon Lookout for Equipment vai ingerir dados de sensores do equipamento, que registram informações como pressão, temperatura ou potência, para treinar um modelo capaz de detectar sinais precoces de falha ou performance prejudicada. Depois do treinamento, o modelo vai fazer predições com base em streams de dados recebidos em tempo real. A nova ferramenta vai permitir que as indústrias realizem o diagnóstico rápido de problemas, reduzam os falsos alertas e evitem os prejuízos decorrentes de equipamento parado.

O Amazon Lookout for Equipment foi desenvolvido para depender de pouca intervenção do usuário, tornando-o uma ferramenta atraente mesmo para quem não entende de machine learning. O serviço vai analisar automaticamente os dados assim que eles estejam hospedados na AWS, identificando os padrões de funcionamento normal, e produzindo um modelo especializado nas condições de operação do cliente. Em modo de inferência, caso o sistema identifique algum problema, ele vai informar ao cliente qual sensor detectou a anomalia, e qual a natureza desta anomalia, como por exemplo um desvio inesperado de temperatura. Assim, o cliente pode decidir pela intervenção mais adequada para investigar a perturbação em sua causa específica.

Por enquanto, o serviço está sendo oferecido nos Estados Unidos, na Europa e em parte da Ásia, mas a empresa diz que novas regiões serão cobertas nos próximos meses. Assim como outros serviços oferecidos na AWS, o cliente não terá que firmar compromisso ou arcar com taxas mínimas, pagando simplesmente pela quantidade de dados que trafegam pelo servidor e pelo tempo de treinamento e inferência.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.