IA produz diagnósticos precisos para glaucoma 18 meses mais cedo que o melhor método atual

O glaucoma é a principal causa mundial da cegueira irreversível. Com o atual fenômeno do envelhecimento da população, ele deve se tornar um problema cada vez mais prevalente. A causa da cegueira é a morte de células na retina, que fica no fundo do olho. Atualmente, médicos oftalmologistas têm à sua disposição um método recentemente desenvolvido, chamado DARC (Detection of Apoptosing Retinal Cells, ou detecção de células retinais em apoptose), considerado padrão ouro para analisar o estado do paciente com glaucoma. Apoptose é um fenômeno biológico caracterizado pela morte programada das células. O exame compreende a injeção de um marcador fluorescente na corrente sanguínea, que se liga às células da retina, o que permite sua contagem. Entretanto, mesmo médicos experientes costumam divergir sobre os resultados dessas contagens, de forma que um diagnóstico definitivo só é formado quando a doença já está num estado avançado.

Por isso é bem-vindo um trabalho publicado em abril, que propõe a automatização do diagnóstico usando inteligência artificial. Os pesquisadores, associados em sua maioria à Faculdade Imperial de Londres, usaram imagens de DARC adquiridas de 40 controles saudáveis e 20 pacientes com glaucoma em fase 2. O algoritmo, baseado em uma rede neural convolucional, foi treinado com os dados dos pacientes saudáveis, e validado comparando os resultados com aqueles produzidos manualmente por 5 especialistas. A rede foi então usada para diagnosticar os pacientes acometidos de glaucoma.

Na avaliação dos pacientes saudáveis, o algoritmo alcançou precisão de 97%, sensibilidade de 91,1% e especificidade de 97,1%. Nos pacientes com glaucoma, ele obteve 85,7% de sensibilidade e 91,7% de especificidade, com AUC DE 0,89. Esses pacientes foram acompanhados por 18 meses, até que os médicos pudessem realizar uma avaliação definitiva. Os resultados produzidos pelo algoritmo coincidiram com o estado dos pacientes no final desse período, revelando sua capacidade de entregar diagnósticos precisos com 18 meses de antecedência em comparação ao melhor método atualmente disponível.

Este desempenho é importante porque a detecção precoce do glaucoma e a predição de seu curso de progressão permitem que os pacientes recebam tratamento mais cedo, o que pode resultar na manutenção de sua visão.