Google Chrome traz novos recursos baseados em IA

Na semana passada, o Google anunciou que está trazendo uma série de novidades ao seu popular navegador, o Google Chrome, que serão possíveis graças ao emprego de inteligência artificial. Os novos recursos estão associados a questões de segurança, acessibilidade e personalização da experiência de navegação.

O primeiro recurso, que já foi disponibilizado em março, é um modelo capaz de identificar 2,5 vezes mais sites potencialmente maliciosos e ataques de fishing que o modelo anterior, resultando em uma navegação mais segura pela exibição de prompts que previnem o usuário que esteja inadvertidamente acessando um site perigoso.

Buscando agregar o histórico de visitas em torno de temas relevantes, a empresa também está lançando a ferramenta batizada de Journeys, que pretende substituir a experiência pouco produtiva de buscar páginas previamente acessadas no histórico nativo do navegador. Neste caso, a inteligência artificial vai ajudar a organizar as páginas acessadas em temas, como por exemplo uma viagem que o usuário esteja planejando, ou sua pesquisa por um novo computador, facilitando a busca. A ferramenta também vai permitir a tradução automática das páginas visitadas para o idioma de preferência.

Do lado da personalização, um novo recurso vai mudar a forma com que recebemos os prompts para autorizar o envio de notificações por sites. Atualmente, muitos sites exibem estes prompts logo no início do acesso, o que tende a interromper nosso fluxo de trabalho. A inteligência artificial vai usar o comportamento passado do usuário para silenciar os prompts quando eles tiverem pouca probabilidade de interesse, reduzindo as interrupções.

Outra ferramenta de personalização também vai se basear no comportamento do usuário para fazer alterações em tempo real na barra de ferramentas. Se durante a manhã ele costuma usar o botão de compartilhar, mas à tarde faz pesquisas por voz, a barra vai se adaptar para colocar as ferramentas mais acessadas em evidência no período correto.

Uma característica interessante dessas atualizações é que elas vão usar modelos presentes no dispositivo do usuário, ou seja, os dados serão mantidos privados já que serão usados no próprio local. Esta medida adicional costuma ser muito bem vista por usuários preocupados com privacidade e segurança.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.